Planejar como e quando se aposentar amplia as chances de aumentar o valor do seu benefício

Planejar como e quando se aposentar amplia as chances de aumentar o valor do seu benefício

Esclareça dúvidas e saiba o que fazer para garantir uma aposentadoria mais lucrativa e vantajosa.

A rotina cheia de compromissos, com a maior parte do tempo destinada ao trabalho, faz com que a vida de todos seja muito parecida. Como dedicamos a maior parte de nosso tempo para trabalhar num ritmo tão acelerado, muitas vezes não pensamos em questões muito importantes. Exemplo disso é que acontece com grande partes das pessoas na hora de se aposentar. A maioria de nós não destina tempo para pensar sobre o momento certo de parar de trabalhar. Ou seja, o planejamento da aposentadoria, embora seja algo muito importante, é uma realidade para a minoria dos brasileiros.

Esse planejamento da aposentadoria envolve muitos fatores, que levam em consideração os planos pessoais de cada um. A idade desejada de se aposentar para ter mais tempo de aproveitar a vida, por exemplo, é um dos critérios que deve ser levado em conta. Além disso, outras questões importantes, ligadas ao conhecimento da lei, fazem toda diferença quando o assunto é planejar a aposentadoria. São pontos importantíssimos, que poderão impactar diretamente até no seu salário como aposentado.

Atualmente existe um emaranhado de leis e normas sobre as aposentadorias e em meio a essa complexidade podemos afirmar, sim, que existe um momento certo para o segurado encaminhar a sua aposentadoria junto ao INSS. Você sabia que identificar o momento ideal de se aposentar é o principal objetivo de um Planejamento de Aposentadoria?

Tem dúvidas e precisa saber mais sobre o assunto? Continue a leitura, pois nesse texto nós vamos esclarecer as principais dúvidas que os trabalhadores têm a esse respeito!

Pontos importantes para o Planejamento da Aposentadoria:

Abaixo listamos as perguntas cruciais que farão toda a diferença na hora de pensar na aposentadoria:

  • Qual é exatamente seu tempo de contribuição junto ao INSS?
  • Qual a melhor opção de aposentadoria para seu caso?

Seria mais vantajoso se aposentar por idade, ou por tempo de contribuição com fator previdenciário ou pelo fator 85/95 pontos ou, ainda, recorrer à aposentadoria especial? Para saber mais sobre aposentadoria especial leia nossa matéria sobre o assunto.

  • Qual a previsão da sua renda na aposentadoria?
  • Será interessante aguardar mais tempo para se aposentar?

Como iniciar o Planejamento de sua Aposentadoria

Primeiramente, é importante não deixar o planejamento de sua aposentadoria para depois. Isso quer dizer que você não deve pensar no assunto somente quando estiver às vésperas de completar o tempo total de serviço que lhe dará esse direito. Isso, de fato, não é planejar.
O bom planejamento inicia quando de forma antecipada você começa a pensar no assunto e a pesquisar sobre os temas mais relevantes nesse contexto. São várias as perguntas que você deve tentar responder para compreender melhor o assunto. Como nem sempre é fácil encontrar todas essas respostas, mesmo que você se dedique a leituras, é importante procurar um advogado especialista em previdência para poder lhe ajudar de forma mais assertiva, analisando as particularidades de seu caso.

Com que idade iniciar o Planejamento da sua Aposentadoria?

Vamos, então, a uma primeira pergunta: você sabe o momento ideal para iniciar o planejamento de sua aposentadoria? Afinal, com qual idade essa questão deve fazer parte de nossa vida?

Fizemos essa pergunta a um advogado especialista no assunto, Rodolfo Accadrolli, que nos explica sobre a importância de se pensar no assunto antecipadamente. “A pessoa que procura mais cedo entender a situação da sua aposentadoria e para onde está caminhando, terá mais chances de diagnosticar pontos de oportunidade que podem converter em uma aposentadoria mais vantajosa financeiramente”, explica.

O advogado explica que para quem está prestes a se aposentar – nos casos em que falta menos de cinco anos para tal – que então é fundamental iniciar o planejamento para que não se tenham perdas financeiras significativas. Segundo o especialista, falhas de planejamento podem gerar grandes perdas financeiras.

Por exemplo: vamos pensar no caso de uma pessoa que já poderia estar aposentada há um ano e não deu entrada na aposentadoria. Caso ela não tenha algum motivo previamente pensado que a faça esperar para se aposentar e não tenha requerido a aposentadoria por pura falta de planejamento, a perda financeira pode ser algo bem considerável. Basta imaginar uma pessoa com salário de R$ 2.500, que tenha deixado de requerer a aposentadoria por um ano. O resultado terá sido uma perda de aproximadamente R$ 32 mil. Se estivéssemos falando de uma aposentadoria no teto do INSS, a perda financeira, em um ano, ultrapassaria a casa dos R$ 71 mil.

E acredite, nesse momento há milhares de segurados do INSS em todo Brasil que estão perdendo dinheiro com suas aposentadorias, unicamente pela falta de conhecimento sobre a importância de fazer um Planejamento de Aposentadoria. Portanto, todos devem pensar no assunto com antecedência e não às vésperas de completar o tempo da aposentadoria por idade ou qualquer outra forma de aposentadoria, seja pela regra do fator previdenciário, seja ela aposentadoria especial, ou outra forma.

Qual o profissional que poderá lhe ajudar?

Em razão da complexidade do tema, no que se refere à legislação, e também à quantidade de informações incorretas que circulam pela internet quando o assunto é Previdência Social, é importante ter acesso a conteúdos confiáveis, em sites especializados, e também procurar ajuda de um profissional para responder as principais dúvidas sobre a situação de cada trabalhador.

Advogados previdenciários são especializados neste segmento e, por essa razão, são conhecedores das leis e jurisprudências relacionadas ao assunto, além de poderem tirar todas as suas dúvidas. Infelizmente, por mais que haja um órgão federal, que é a autoridade máxima na área de previdência, não é indicado que você dê entrada no pedido de aposentadoria e deixe tudo por conta do INSS. “O segurado que simplesmente vai até o INSS requerer a sua aposentadoria e aceita aquele benefício que lhe foi concedido, joga sua aposentadoria à própria sorte. A aposentadoria é algo para o resto da vida; um direito adquirido por anos de trabalho e contribuição. Não encaminhá-la com um planejamento adequado é um ato irresponsável contra si mesmo”, explica o advogado Rodolfo Accadrolli.

Trabalhadores informais também devem pensar no assunto

Quem trabalha na informalidade deve buscar informações sobre como regularizar a sua situação previdenciária o quanto antes. Por mais que hoje trabalhar de modo informal não seja um problema em sua vida, é importante pensar nos riscos dessa situação. Em caso de acidente ou incapacidade para o trabalho, não contribuir com o INSS resulta na falta de qualquer tipo de assistência financeira. Além disso, não haverá chances de se aposentar caso não haja uma regularização junto ao Governo.

Atualmente há incentivos governamentais para tirar os trabalhadores da informalidade, com a possibilidade de se pagar as contribuições da previdência social de forma parcelada. Assim é possível tornar-se um segurado e contar com a proteção oferecida pelo INSS, como auxílio-doença, pensão por morte, aposentadoria, salário-maternidade, entre outros.

 

Deixe seu comentário